Pesquisar
Close this search box.

O que é melhor: hipoteca ou alienação fiduciária?

O que é melhor: hipoteca ou alienação fiduciária?

Agora, você saberá as principais diferenças entre hipoteca e alienação fiduciária. No fim, você saberá qual a melhor opção para você.

Essas duas regras são garantias para se conseguir créditos nos bancos e financeiras, por isso, é normal confundir as regras.

Em geral, nos empréstimos e financiamentos de valores mais altos, são exigidas garantias, como imóveis, máquinas ou recebíveis.

Apesar dessa similaridade, há muita diferença entre a alienação fiduciária e a hipoteca. Quer saber quais são elas? Continue lendo!

O que é alienação fiduciária?

A alienação é feita para garantir o pagamento de uma dívida, então, até que seja quitado, o dono do imóvel é o banco ou a financeira.

Portanto, o devedor (você) tem apenas o direito de uso do bem (exemplo: morar na casa, usar o carro ou as máquinas, etc).

Assim, não é possível garantir outro empréstimo, vender, doar ou transferir o bem, pois a propriedade não é do devedor (você), mas do banco.

Para realizar a alienação, a lei não obriga que seja feita escritura pública, mas é necessária a anotação na matrícula do imóvel (se for o caso).

O que é a hipoteca?

A hipoteca também é uma operação em que o bem é registrado como garantia da dívida em empréstimos e financiamentos.

No caso da hipoteca, o uso e a propriedade continuam com o devedor (você), então, não é feita nenhuma transferência ao banco ou financeira.

Em geral, essa prática é comum em fazendas para o financiamento de safras e para investir em atividades de plantio.

Entretanto, esse formato também é aplicado a imóveis urbanos.

Na hipoteca, o registro é feito por escritura pública no cartório, que gera mais custos e pode demorar mais para você conseguir o crédito.

Mesmo assim, o devedor (você) pode vender o imóvel, mas ele permanece como garantia de eventual dívida atrelada ao bem, até que seja quitada.

O que é melhor: hipoteca ou alienação fiduciária?

No empréstimo ou financiamento com garantia, seja com hipoteca ou alienação fiduciária, você consegue: valores mais altos, juros baixos e longos prazos para pagamento.

Entretanto, se você deixar de pagar a dívida, em ambos os casos você pode perder seu patrimônio oferecido em garantia.

Mesmo se for o único imóvel da família, como a garantia foi dada de forma voluntária, ele poderá ser tomado e vendido em leilão.

A vantagem da hipoteca é que pode levar anos para o banco ou financeira conseguir tomar o seu imóvel.

O leilão no caso de hipoteca pode levar entre 3 e 5 anos, pois será realizado em ação judicial. Com isso, você tem mais tempo para tentar fazer o pagamento.

Já na alienação fiduciária, após o período máximo de atraso do pagamento previsto em contrato, o imóvel passa de forma automática para a instituição financeira.

Depois, será iniciado o processo de leilão, que ocorre entre 5 a 10 meses, ou seja, um prazo muito curto para você perder seu imóvel.

Resumindo: em alguns casos, é interessante se manter proprietário do imóvel (hipoteca), em outros, pode haver taxas de juros mais interessantes (na alienação fiduciária).

Em geral, para você que será o devedor, a melhor opção é a hipoteca, justamente pelo maior prazo para você perder o imóvel em caso de inadimplência.

Contudo, antes de decidir, recomendo que você procure uma assessoria jurídica para lhe ajudar a analisar as regras do contrato e, assim, optar pela melhor garantia para você.

Postagens do Blog

Blog JD

A realidade sobre a Recuperação Judicial no Agronegócio

A criminalização dos produtores rurais que recorrem à recuperação judicial no agronegócio tem sido um tema de crescente preocupação. Essas acusações de que eles são responsáveis pelo aumento do custo do crédito no Brasil são controversas. Neste artigo, vamos desmistificar essas alegações e apresentar dados concretos.

Leia mais »
Blog JD

Isenção de ICMS na Transferência de Gado: Uma Vitória que o produtor rural não sabia

A transferência de gado entre diferentes fazendas do mesmo proprietário é uma prática rotineira no setor agropecuário. Porém, essa atividade essencial enfrentava desafios significativos devido à cobrança indevida de ICMS, especialmente quando envolvia propriedades situadas em estados distintos. Um recente cenário vem surgindo, trazendo alívio e benefícios substanciais para os produtores rurais.

Leia mais »
Blog JD

Alienação Fiduciária de Bem Imóvel: Vantagens e Riscos

A alienação fiduciária de bem imóvel é uma prática financeira que gera muitas dúvidas: é algo positivo ou negativo? Devemos temê-la ou desejá-la? A resposta depende do ponto de vista.

Perspectiva do Tomador de Crédito

Se você está buscando crédito junto a uma instituição financeira e a alienação fiduciária é exigida como garantia, é preciso ter cautela.

Leia mais »