Pesquisar
Close this search box.

Auxílio financeiro do governo para as empresas em meio à crise

Auxílios financeiros do governo para as empresas em meio à crise

O governo e os bancos têm tomado medidas econômicas para prestar um auxílio financeiro e ajudar as empresas nesse momento de crise.

Sabemos que as empresas precisaram se adaptar aos novos hábitos de consumo, para ter um pouco mais de tranquilidade nesse momento.

Contudo, muitas empresas precisam desse auxílio financeiro do governo para continuar operando ou, até mesmo, para mudar seu modelo de negócio.

Então, vou falar sobre as principais medidas econômicas para ajudar as empresas nessa crise causada pelo novo coronavírus.

Condições especiais para linhas de crédito

A Caixa Econômica Federal, o Banco do Brasil e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) ajudarão as empresas a atravessar essa crise.

Na Caixa, serão R$ 5 bilhões para o agronegócio, com foco em custeio e comercialização; R$ 3 bilhões para Santas Casas e hospitais conveniados ao SUS; R$ 40 bilhões para capital de giro (sendo R$ 18 bilhões a R$ 20 bilhões somente para empresas de Comércio e Serviços) com carência de 60 dias.

No Banco do Brasil, no Programa de Geração de Renda para o Setor Urbano (Proger) serão R$ 5 bilhões, sendo R$ 1,5 bilhão para o Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) e R$ 3,5 bilhões para empresas com até R$ 10 milhões de faturamento ao ano.

No BNDES, serão R$ 40 bilhões em créditos para folha de pagamento; R$ 5 bilhões para Micro e Pequenas Empresas; R$ 11 bilhões para operações indiretas; e R$ 2 bilhões à saúde.

Como acessar essas linhas de crédito?

Linha de crédito emergencial para folha de pagamentos

As empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões, terão uma linha de crédito emergencial para ajudar no pagamento dos salários.

As regras desse empréstimo são:

  • taxa de juros de 3,75% a.a.;
  • poderá ser pago em até 36 meses, sendo a carência de 6 meses + 30 parcelas;
  • depósito dos valores será feito direto nas contas dos empregados.

Em contrapartida, a empresa não poderá demitir sem justa causa por até 60 dias, a contar da data da contratação dessa linha de crédito.

Como ter acesso ao empréstimo?

O BNDES vai repassar os recursos aos bancos, e eles serão responsáveis pelos empréstimos aos clientes.

Portanto, entre em contato com o banco de sua preferência. Ou, para saber as condições da Caixa Econômica Federal, acesse a página Caixa com a sua empresa.

Redução da Selic 4,25% para 3,75%

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central reduziu a taxa básica de juros de 4,25% para 3,75% ao ano.

Esse é o seu menor nível histórico, a medida tem por objetivo garantir liquidez e estimular a economia, por meio de juros menores, para baratear o crédito destinado às empresas e consumidores.

Suspensão do pagamento de amortizações de empréstimos do BNDES

As médias e grandes empresas poderão deixar de pagar por 6 meses o valor da amortização de suas operações de crédito feitas junto ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Como prorrogar esse pagamento?

Se o empréstimo foi contratado de forma direta, as empresas devem fazer a solicitação ao próprio BNDES.

Entretanto, caso tenha havido intermediação de algum banco, as empresas devem fazer a solicitação ao banco intermediário (exemplo: Banco do Brasil ou Caixa).

Crédito para financiamento de máquinas e equipamentos com carência  e taxas reduzidas na Caixa

O cliente da Caixa Econômica Federal poderá financiar máquinas e equipamentos com taxas reduzidas, com até 6 meses de carência e prazo de até 60 meses para pagar.

Então, acesse a página Caixa com a sua Empresa e saiba mais.

Pausa nos financiamentos habitacionais da Caixa Econômica Federal para empresas

A sua empresa pode ter uma pausa de até 3 prestações no financiamento à produção, caso esteja adimplente ou com até 2 parcelas em atraso, incluindo os contratos em obra.

Ainda, pode optar pelo pagamento parcial da prestação do financiamento, por até 90 dias, se estiver adimplente ou com até 2 parcelas em atraso.

Após esse período, a empresa volta a pagar normalmente, sem alterar o saldo devedor.

Para saber mais, acesse a página Caixa com a sua Empresa.

Carência de até 90 dias para novas contratações de crédito empresarial com a Caixa

Os clientes da Caixa Econômica Federal (CEF) poderão ter acesso a linhas de crédito comercial com até 90 dias de carência para começar a pagar.

Então, para saber como ter acesso às condições, acesse a página Caixa com a sua Empresa.

> Leia: Empresário endividado: como analisar a prioridade dos pagamentos?

Conclusão

Essas medidas e auxílio financeiro do governo podem gerar impactos positivos para as empresas, porque pode dar um fôlego nesse período.

Portanto, consulte o seu advogado para ter mais orientações e evitar maiores prejuízos no futuro.

Esse acompanhamento jurídico é essencial para proteger o seu patrimônio!

 

Postagens do Blog

Blog JD

A realidade sobre a Recuperação Judicial no Agronegócio

A criminalização dos produtores rurais que recorrem à recuperação judicial no agronegócio tem sido um tema de crescente preocupação. Essas acusações de que eles são responsáveis pelo aumento do custo do crédito no Brasil são controversas. Neste artigo, vamos desmistificar essas alegações e apresentar dados concretos.

Leia mais »
Blog JD

Isenção de ICMS na Transferência de Gado: Uma Vitória que o produtor rural não sabia

A transferência de gado entre diferentes fazendas do mesmo proprietário é uma prática rotineira no setor agropecuário. Porém, essa atividade essencial enfrentava desafios significativos devido à cobrança indevida de ICMS, especialmente quando envolvia propriedades situadas em estados distintos. Um recente cenário vem surgindo, trazendo alívio e benefícios substanciais para os produtores rurais.

Leia mais »
Blog JD

Alienação Fiduciária de Bem Imóvel: Vantagens e Riscos

A alienação fiduciária de bem imóvel é uma prática financeira que gera muitas dúvidas: é algo positivo ou negativo? Devemos temê-la ou desejá-la? A resposta depende do ponto de vista.

Perspectiva do Tomador de Crédito

Se você está buscando crédito junto a uma instituição financeira e a alienação fiduciária é exigida como garantia, é preciso ter cautela.

Leia mais »